POSICIONAMENTO E DERIVAS

Um dos principais fatores para o sucesso na pesca e o local para onde devemos ir pescar e o posicionamento do barco.

Quando decidimos ir zagaiar, deveremos estudar antes o local ou locais que queremos para colocar o barco, um dos principais factores será termos um bom GPS, ou CHARTPLOTTER, este com carta do local ou zona de pesca de preferência com carta de fundo.

No caso de não termos, um bom Chartplotter, e só um GPS, pode ser portátil devemos ter ou adquirir uma Carta de pesca em papel e estudar os fundos e proceder ao carteamento do local para onde achamos que será um fundo ideal e que deverá conter, fundo de coral montanhas ou pedras grandes, pois serão as zonas onde aparentemente o peixe se concentra.

Localizado o local, deveremos com a ajuda de uma sonda, tentar verificar se o fundo corresponde ao que realmente vimos na carta, e analisar tanto a quantidade de peixe que possa marcar a sonda, assim como a profundidade e que tipo de fundo nos da sonda.
Sendo que o mais importante já teremos conseguido, que é localizar a nossa zona de pesca, e verificar as várias condicionantes descritas atrás, deveremos verificar que tipo de deriva iremos fazer, ou seja posicionamos o barco ao ralenti, e tentamos perceber para que direção o vento nos atira ou a corrente pois estas são as principais condicionantes que teremos de ter em conta.

De referir que caso as condições climatéricas, não sejam o ideal, deveremos ter o dobro da atenção para que consigamos com a ajuda do motor, colocar o barco na zona que queremos, para quem gosta de fazer grandes derivas, ou seja por exemplo estamos a pescar em cima de um coral ou fundo de laje, com pedras rasas, caso a nossa deriva seja muito rápida deveremos utilizar um Pára-quedas, ou seja uma ancora flutuante.

Na peca em cima de grandes pedras ou montanhas teremos de ter em consideração que poderemos perder mais material, e as derivas tornam-se mais pequenas, pois o ideal será que o JIG, caía pela encosta da montanha, e devemos fazer a deriva do barco para que possamos fazer toda a encosta em ação de pesca, efetuando várias passagens no local.
Se o fizermos em fundos menos agrestes deverão efetuar derivas de maior alcance pois iremos ter uma zona de pesca maior e com mais probabilidade de efetuarmos alguma captura, pois os peixes predadores percorrem várias áreas de caça.

Consoante a zona em que pescamos deveremos ter em atenção, outros factores externos que se passam a nossa volta, como e o caso de atividade que avistamos á superfície, como e o caso de pássaros a mergulhar e atividade de golfinhos a comer, pois esses factores também são importantes.

O JIGGING, efetuado em zona de pedra e o mais complicado e o que mais trabalho nos dá, devido á área de deriva ser menor, como foi anteriormente dito, convém começar a deriva de uma encosta para a outra, tentando dentro do possível passar por ambos os lados das encostas, ou seja fazer passagens de NORTE_SUL; ESTE-OESTE; NORDESTE – SUDOESTE; etc.

O JIGGING, em zonas de coral ou em que o fundo não seja agreste devera ser feito de farias passagens, derivas por norma a fazer derivas paralelas, conforme imagem que vai anexa.

jigging_posocionamento

Como podem ver são feitas várias passagens no local, sendo que todas são paralelas.
Um fator a ter em conta será utilizar-mos a sonda para verificar onde há mais concentração de comida, pois como os peixes que pretendemos capturar são na sua maioria predadores e um dos elos mais fortes da cadeia alimentar.

Jigging